ONGs

A sigla ONG corresponde a organização não-governamental - uma expressão que admite muitas interpretações. De um lado, a definição textual (ou seja, aquilo que não é do governo ou vinculada a ele) é tão ampla que abrange qualquer organização de natureza não-estatal.

Ao longo da década de 90, com o surgimento de novas organizações privadas sem fins lucrativos, trazendo perfis e perspectivas de atuação e transformação sociais muito diversas, o termo ONG acabou sendo apropriado por um conjunto grande de organizações que muitas vezes não guardam semelhanças entre si.

Em âmbito mundial, a expressão surgiu pela primeira vez na Organização das Nações Unidas (ONU) após a Segunda Guerra Mundial, com o uso da denominação em inglês "Non-Governmental Organizations (NGOs)" para designar organizações supranacionais e internacionais que não foram estabelecidas por acordos governamentais .

ONGs Ambientalistas
Notadamente após a ECO-92, o crescimento do movimento ambientalista fez com que as discussões sobre temas ambientais e, principalmente sobre a inclusão do homem nestes temas, gerassem o engajamento de um número cada vez maior de pessoas. Assim surgiram várias ONGs que agruparam pessoas dispostas a trabalhar pelo meio ambiente de forma prática e consciente.

Observa-se, no Brasil, que o movimento ambientalista desenvolve diversas funções para cumprir metas bem definidas na defesa do "todo ambiental". Dentre estas funções, podemos citar:
- Revelação: denuncia e divulgação de fatos e problemas;
- Educação e Formação: para a mobilização cidadã e fortalecimento do grupo de interesse;
- Advocacia: direitos e políticas públicas;
- Pesquisa e Conhecimento;
- Monitoramento e Fiscalização;
- Implementação de Projetos: efeito demonstrativo e indutivo;
- Assessoria, Disseminação e Multiplicação: de idéias e práticas, assim como atuação em redes;
- Formação de Quadros: profissionais e "militantes".
(BORN, 2003)

Organizações do Terceiro Setor, como as do movimento ambientalista, guiam-se por interesses diferenciados e resultados de longa permanência (perenidade), bem como trabalham sobre ações para a sustentabilidade. Isso requer atuações de profissionais que trabalhem muito bem a prática, utilizando as questões técnicas em conjunto com aspectos de gestão pública, igualdade e justiça social.

Também é interessante citar que as pessoas envolvidas no terceiro setor têm em comum o fato de pensarem de maneira distinta de seus colegas de profissão que trabalham no setor privado ou público. Desenvolvem seu trabalho questionando o sistema e suas implicações no meio, como a degradação dos recursos naturais, o consumismo, o desperdício, a violência, a corrupção e a falta de uma visão global para situações e problemas locais.

Links:
www.abong.org.br

www.ambiente.sp.gov.br/proaong/abertura.htm

www.rits.org.br

Conheça as ONGs ambientalistas:
www.sosma.org.br
www.greenpeace.org
www.wwf.org.br
www.conservation.org.br
www.proterra.org.br
www.bioatlantica.org.br
www.maenatureza.org.br
www.copaiba.org.br

AV CRUZEIRO DO SUL, 26-40
JD CAROLINA - BAURU
17032-000
14 3281-2633(Vidágua)
Email: contatovidagua@gmail.com